AVENGED SEVENFOLD - THE WICKED END

Loading...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Resumo da aula do dia 9/11/09

- Falamos da especificidade humana do agir .
os actos voluntários são actos em que nós temos a consciência de que os estamos a realizar , é aquilo que nós fazemos , como por exemplo ler um livro , estudar , ouvir música ...
os actos involuntários são os actos em que nós fazemos sem dar conta, é aquilo que nos acontece, como por exemplo respirar , espirrar ..
O termo acção é utilizada na lingua portuguesa em vários sentidos, mas na filosofia, esses sentidos correntes do termo acção não interessam, mas sim ao termo acção entende-se por acção humana ou agir humano.


- Do biológico ao racional.
Quando referida ao ser humano, a acção reverte-se de caracteres especiais, de acordo com o distanciamento do homem em relação às outras espécies e com a perspectiva em que se coloca perante o mundo, isto visto em 3 perspectivas: a fonte de subsistência ou seja a satisfação das nossas necessidades básicas, a convivência com os semelhantes, viver em alteridade , viver com os outros e um projecto de vida, que é o que fazemos para dar sentido á nossa existência.
Por conseguinte, temos 3 aspectos essenciais da espécie humana que são: ser biológico e social, todos temos uma carga genética, ser social ou seja estabelecer relações com outras pessoas e o projecto de vida que leva ao uso das nossas capacidades racionais, nós só de projectar um projecto já estamos a usar as capacidades racionais que é o que nos faz distinguir das outras espécies, como os animais que nunca passam dos seus instintos.

Uma forma de diferenciar o que fazemos daquilo que nos acontece é atravês da distinção gramatical entre a voz passiva e a voz activa, ou seja o que fazemos é a voz activa pois o sujeito é aquele que pratica a acção e o que nos acontece está na voz passiva pois o sujeito é aquele que sofre a acção. No entanto somos actores do que fazemos e somos receptores daquilo que nos acontece.

Sem comentários:

Enviar um comentário