AVENGED SEVENFOLD - THE WICKED END

Loading...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Resumo da aula


No passado dia 23 de Novembro de 2009, a nossa professora de filosofia decidiu começar a aula com algumas revisões, visto que se aproxima a data do teste. Uma das questões da professora foi: qual a importância da acção humana na nossa vida. A acção humana faz com que nós humanos consigamos perceber o que nos distingue dos animais e estabelecer as nossas linhas orientadoras de vida. Também aprendemos que só somos completamente livres quando praticamos actos humanos ou voluntários.
Após as revisões, a professora pediu um voluntário para ler um resumo da matéria a ser tratada na unidade: Dimensões da acção humana e dos valores. Com a leitura deste resumo (feito pela professora), a professora tinha como um dos objectivos que nós retêssemos informação, para melhorarmos a nossa escrita. Neste resumo que se baseava na dimensão ético-política/Análise e compreensão da experiência convivencional, retiramos algumas noções importantes, tais como, o facto da filosofia promover condições que viabilizem uma autonomia de pensar, ou seja, promover a capacidade de cada pessoa para que esta seja capaz de dizer a sua palavra, ouvir a palavra do outro e dialogar com ela, visando construir uma palavra comum e integradora. Tomamos conhecimento de que o homem é um ser moral, o que não significa que tenha nascido assim, pois o homem é uma construção continuada.
O homem enquanto sujeito imprescindível para consigo mesmo, com o outro e com as instituições (ao dizer instituições refiro-me ás escolas, família, hospitais, amigos, estruturas organizadas como a monarquia hereditária, propriedade privada, etc).
Nós, seres humanos se não vivêssemos em convivência, isto é, em sociedade, nós éramos seres menores, vivamos em minoria. O outro é como o elemento edificador (porque diz aquilo que está certo ou errado, critica-nos, diz-nos aquilo que nós somos. Obriga-nos a reflectir sobre aquilo que nós somos, a analisar-nos e a corrigir os nossos erros).
Viver em sociedade é integrar-se em instituições que protegem o indivíduo, promovem a sua formação e estabelecem uma ordem e um equilíbrio sem os quais a existência e o bem-estar individuais seriam deveras comprometidos.
Resumindo, os termos Ética e Moral, encontram-se desde sempre relacionados com a vivência em comunidade, estes não faziam sentido se o homem não fosse um ser com determinadas capacidades, orientando para a procura de uma "vida boa"; um sujeito comunitário e institucional, capaz de promover uma sociedade equitativa e justa.
Para concluir a aula, a professora deu o resto de tempo que nos restava para concluir o trabalho de grupo começado na aula anterior sobre a análise de um acto voluntário. Daniela Formigal

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Resumo da aula de Filosofia dia 16 de Novembro 2009



No dia 16 de Novembro de 2009 os alunos do 10ºB, depois de corrigirem os seus trabalhos de casa sobre actos do Homem e acções Humanas, tiveram uma pequena formação, dada pela professora de Filosofia, onde analisaram algumas técnicas de estudo, como por exemplo:

• ter o dossier com tudo o que é realizado na aula e para a disciplina,
• ter um dicionário para melhor compreender o texto,
• recorrer às enciclopédias aprofundando assim os nossos conhecimentos,

Também foi explicado o significado de alguns verbos utilizados nas questões efectuadas nos diversos exercícios, pois a não compreensão destes termos, leva por vezes a respostas erradas. Foram dados como exemplos os verbos:

• caracterizar que significa destacar os elementos principais,
• criticar que significa dar a opinião pessoal,
• demonstrar que significa apresentar provas,
• explicar que tem como significado desenvolver, tomar compreensível entre outros.

De seguida foi explicado aos alunos a melhor forma de analisar um texto, não na diagonal mas sim lendo palavra a palavra e procurando no dicionário o significado as palavras desconhecidas.Seleccionar as palavras-chave e as expressões tendo em conta as ideias principais, identificar o sujeito, o verbo, e os complementos nas passagens mais difíceis, escrever por palavras nossas as ideias mais importantes, fazer um esquema e/ou resumo dessas coisas.
Por fim, aprenderam métodos para educar a memoria:

• Ler mentalmente e compreender o assunto
• Reler em voz alta
• Concentrar a atenção em aspectos específicos (nomes, datas, ambientes, etc)
• Notar semelhanças, diferenças, relações;
• Repetir varias vezes em alta ou escrever os pontos principais
• Fazer fichas com esquemas que incluam, de um lado as sequências das noções principais e do outro, detalhes referentes a cada uma delas;
• Nunca esquecer de repousar pois uma mente cansada aprende pouco e retém com dificuldade.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Resumo da aula de Filosofia – 10 de Novembro de 2009

Na passada terça-feira, 10 de Novembro de 2009,iniciámos a nossa aula com a correcção dos exercícios de trabalhos de casa marcados pela professora na aula anterior que teve data no dia 11 de Novembro de 2009. Exercícios esses que consistiam na matéria abordada nessa mesma aula.
Em seguida passámos para a criação de um Blog de turma. Neste Blog irão ficar registados todos os documentos, comentários e alguns desabafos do foro emocional e sentimental que muitos alunos queiram partilhar.
Visualizámos alguns exemplos de Blogs de outras turmas e analisámos vários tipos de textos e reflexões que neste mesmo poderão ser publicados.
Também assistimos a uma pequena demonstração dada pela professora para nos explicar resumidamente como manejar com o Blog.
Quando estávamos a analisar um dos Blogs de uma outra turma de uma outra escola, a professora pediu a um dos alunos para fazer a leitura de um texto publicado por uma aluna de seu titulo ‘Como eu vejo o mundo’! Neste texto a aluna fazia referência aos problemas mundiais em que hoje, no nosso dia a dia nos deparamos e com poucas palavras, mas escritas com sentimento e alguma dor, nos fez pensar nos nossos actos e no nosso mundo em redor.
Para finalizar a aula procedemos à leitura de um texto de apoio introdutório à matéria ‘Actos do homem e actos humanos’.
Ficámos a saber:
ACTOS do HOMEM são actos comuns aos restantes animais, resultam da natureza corpórea e animal do homem. Como por exemplo: passar as mãos pelo cabelo, tossir, comer, espreguiçar, etc.
ACTOS HUMANOS são os actos voluntários feitos com consciência. Como por exemplo: consulta no médico, comprar uma casa, pertencer à associação de estudantes da escola, publicar um livro, etc.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Resumo da aula do dia 9/11/09

- Falamos da especificidade humana do agir .
os actos voluntários são actos em que nós temos a consciência de que os estamos a realizar , é aquilo que nós fazemos , como por exemplo ler um livro , estudar , ouvir música ...
os actos involuntários são os actos em que nós fazemos sem dar conta, é aquilo que nos acontece, como por exemplo respirar , espirrar ..
O termo acção é utilizada na lingua portuguesa em vários sentidos, mas na filosofia, esses sentidos correntes do termo acção não interessam, mas sim ao termo acção entende-se por acção humana ou agir humano.


- Do biológico ao racional.
Quando referida ao ser humano, a acção reverte-se de caracteres especiais, de acordo com o distanciamento do homem em relação às outras espécies e com a perspectiva em que se coloca perante o mundo, isto visto em 3 perspectivas: a fonte de subsistência ou seja a satisfação das nossas necessidades básicas, a convivência com os semelhantes, viver em alteridade , viver com os outros e um projecto de vida, que é o que fazemos para dar sentido á nossa existência.
Por conseguinte, temos 3 aspectos essenciais da espécie humana que são: ser biológico e social, todos temos uma carga genética, ser social ou seja estabelecer relações com outras pessoas e o projecto de vida que leva ao uso das nossas capacidades racionais, nós só de projectar um projecto já estamos a usar as capacidades racionais que é o que nos faz distinguir das outras espécies, como os animais que nunca passam dos seus instintos.

Uma forma de diferenciar o que fazemos daquilo que nos acontece é atravês da distinção gramatical entre a voz passiva e a voz activa, ou seja o que fazemos é a voz activa pois o sujeito é aquele que pratica a acção e o que nos acontece está na voz passiva pois o sujeito é aquele que sofre a acção. No entanto somos actores do que fazemos e somos receptores daquilo que nos acontece.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A acção Humana

Objectivos para o segundo teste de Filosofia:
- Diferenciar os modos de estar no Mundo próprios do homem e do animal;
- Mostrar a diferença entre o que fazemos e o que nos acontece;
- Estabelecer a distinção entre o que fazemos voluntária e involuntáriamente;
- Estabelecer a diferenciação entre actos do homem e actos humanos.